GURI IN LONDON

Placas azuis: as casas de famosos moradores Londrinos

Se tu já vieste a Londres deve conhecer o esquema de placas azuis na cidade. Elas registram casas de ilustres moradores do passado de Londres.

As placas azuis são colocadas no mínimo 20 anos depois de a pessoa ter morrido – este é um pré-requisito pra ver se a pessoa continua com a boa reputação.

São mais de 900 placas espalhadas por toda a cidade – com apenas 13% sendo de mulheres. Por falar nisso, fica a dica pra fazer um tour com a Helô Righetto, do Conexão Feminista, sobre Mulheres Incríveis e Seus Legados. O esquema é hoje administrado pelo English Heritage e eles tem até um app pra identificar placas próximas a ti (busca por “english heritage plaques” na tua loja de aplicativos).

As poucas que citei no vídeo:
Napoleão III (1C King Street): A mais antiga ainda no lugar, de 1867. Napoleão III era sobrinho de Napoleão. Foi a única colocada no lugar enquanto a pessoa ainda estava viva.

John Lennon (34 Montagu Square): Se mudou em julho de 68 e ficou nesta casa até outubro do mesmo ano. Nestes 3 meses John trabalhou em músicas do White Album dos Beatles, foi a primeira casa que ele e Yoko moraram juntos, e onde fizeram a capa do Two Virgins. A Yoko é que revelou/inaugurou esta plaquinha.

Dame Agatha Christie (58 Sheffield Terrace): Era a única das casas que ela morou que tinha uma sala específica pra trabalho. Ela descreve como tendo um piano de cauda, uma mesa grande, um sofá confortável, duas cadeira pra escrever – tipo, não escrever na cadeira né… Enfim…

Sir Alfred Hitchcock (153 Cromwell Road): Se mudou pra esta casa depois do casamento em 1926, morava aqui quando lançou 39 Degraus em 1935 e disse que nunca queria se mudar. Em 39 ele se mudou pra Hollywood.

Ghandi (20 Baron’s Court Road): Primeiro endereço dele em Londres das cinco vezes que ele esteve na cidade. Morou em Londres como um estudante de direito em 1888 e voltou pra Índia em 1891. Ele disse que depois da Índia o lugar que ele preferiria morar seria em Londres.

Karl Marx (28 Dean Street): Foi expulso da Prússia e se mudou pra Londres em 1849 com toda a família. Ele era correspondente do New York Daily Tribune, o salário era pequeno e estava vivendo praticamente na pobreza. Dois dos filhos morreram nesta casa que tinha apenas dois quartos: nos fundos era o quarto pra toda a família, enquanto na frente servia de cozinha e sala de estar.

Nem todas as placas são de pessoas, como por exemplo a Scotland Yard (3-8 Whitehall Place). Em 1829 virou a sede da Metropolitan Police. Os primeiros apelidos deles eram Exército Azul e a Gang da Lagosta Crua. O prédio se estendia até a rua ao lado, chamada de Great Scotland Yard e a entrada do público e da imprensa era por ali. Isso fez com que por volta de 1840 todo mundo reconhecesse a polícia como Scotland Yard.

E aí, já viu alguma destas plaquinhas pela cidade? Qual a mais massa que já viu? Me conta nos comentários (e aonde fica porque né… Quero ir lá ver! \o/ )15

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *