O post desta vez √© com convidada… AHAM! A Guria conta aqui nas pr√≥ximas linhas um pouco de como foi a trilha no Trolltunga, no interior da Noruega. Depois disso tem algumas dicas √ļteis pra se preparar pra fazer a caminhada tamb√©m. Olha a√≠:


28 de agosto, 6h da manh√£. Sa√≠mos do hotel em dire√ß√£o ao hiking mais esperado. Frio na barriga em pensar que poder√≠amos caminhar at√© 12 horas. Depois de 40 minutos de estrada para chegar at√© o segundo estacionamento pegamos o √īnibus para subir at√© o √ļltimo estacionamento. A inten√ß√£o era assim cortar duas horas da caminhada, j√° que a previs√£o das cinco da tarde era de uma chuva forte e a volta ficaria muito perigosa.

7h30 come√ßamos a subida. O primeiro quil√īmetro foi super tranquilo, o¬†caminho inteiro √© bem demarcado,¬†com uma casinha¬†ou outra perdida na primeira parte plana da caminhada. Na montanha vizinha j√° dava pra avistar a neve que ainda restava do inverno. A vegeta√ß√£o √© escassa, com bastante pedra e um pouco de¬†grama. A cada quil√īmetro uma placa sinaliza quantos quil√īmetros faltam at√© o final, que ainda n√£o sei se gosto por me motivar ou se n√£o gosto por me mostrar que ainda h√° um bom tanto pela frente.¬† H√° tamb√©m alguns ‚ÄúT‚ÄĚ pintados de vermelho ajudando na localiza√ß√£o.

Tudo tranquilo, at√© a primeira subida. Nessa o cora√ß√£o palpitou. Foi a parte mais dif√≠cil com certeza, como j√° tinha lido. N√£o sou nenhuma atleta e n√£o tenho a melhor das condi√ß√Ķes f√≠sicas, mas minha boa alimenta√ß√£o √© um baita aux√≠lio nessas horas. A subida √© rochosa, com alguns degraus de pedras. Fiz quest√£o de nem pensar na hora de descer e se meu joelho iria aguentar… Pra nossa felicidade investimos nas varas de caminhada.¬†O esfor√ßo foi emprestado dos joelhos pros bra√ßos.

Pequenas descidas e n√£o t√£o pequenas subidas (ao menos na ida), mas mesmo assim a ida foi mais tranquila do que eu esperava. Algumas barracas pelo caminho enfeitavam a vista, lagos, pedras, montanhas nevadas, tudo em harmonia. Pelo meio do trajeto j√° se pode avistar o lago Ringedalsvatnet, em paz, que imensid√£o‚Ķ E que dor nos p√©s…!

Os √ļltimos quatro quil√īmetros t√™m algumas subidas chatas de novo e mais ou menos √†s 11h da manh√£ e chegamos na t√£o esperada pedra. A foto √© divina, quase inacredit√°vel. E gra√ßas a este detalhe que o lugar super se popularizou e estava lotado, uma fila de mais de meia hora pra fazer a famosa foto na l√≠ngua do troll sob o lago Ringedalsvatnet. A magia que esperei sentir n√£o estava l√°. Isso por que estava repleto de pessoas, em todo canto, comendo, conversando, fotografando… Minhas expectativas estavam altas demais.

O Rafa foi pra fila primeiro e eu fiquei pra bater a foto dele. Depois eu fui pra fila e ele bateu a minha foto. Só esta brincadeira nos custou mais de uma hora e meia e almoçamos nosso sanduíche em pé na fila, cogitei algumas vezes bater foto de outra pessoa na pedra e fingir que era eu hahaha. 

 

Começamos a voltar às 1h30 da tarde. Foi dolorido. Meu pé doía o dobro, o joelho tava acabado e até o Rafa que é super resistente a dor estava cansado e dolorido. Chegamos no fim da trilha por volta das 5h30 da tarde. Levamos muita sorte pois a temperatura estava agradável em todo o trajeto, céu aberto, sol quentinho e nadinha de chuva.

Valeu a caminhada, o desafio. Foi a primeira vez que fiz um hiking t√£o longo e √© incr√≠vel me desafiar a isso, saber que consigo – e que preciso de um sapato melhor de hiking. O caminho √© deslumbrante, com pequenos lagos pipocando a cada pouco, o terreno mudando de tempos em tempos e a √Ęnsia em descobrir o que havia depois da pr√≥xima curva/montanha. N√£o me arrependo nem um pouco.¬†Super aconselho ir beeeem cedo pra pegar o nascer do sol pelo trajeto. Legal focar em chegar no Trolltunga o mais cedo poss√≠vel pra ter um ar diferente, mais vazio e mais real, e a√≠ sim voltar com mais calma e fotografando.

Obrigada meu parceiro da vida, por me acompanhar nessa aventura que foi meu anivers√°rio, mesmo que tenha resultado em muita dor depois hahahah Love u!

Informa√ßŇćes sobre o¬†Trolltunga:

Dist√Ęncia do hiking: 28km ida e volta
Tempo: 8 a 12 horas
Altitude máxima: 1200 metros
Quando ir: 15 de Junho a 15 de Setembro pode-se fazer sem o acompanhamento de guia. No restante do ano √© necess√°rio dar uma olhadinha no site do Visit Norway para saber se est√° liberado com acompanhamento do guia devido √†s condi√ß√Ķes do tempo e neve no local.
Dificuldade: Difícil, mas não precisa ser fitness nível Pugliese.

Estacionamento:

Primeiro: P1 em Tyssedal

Tem 220 vagas, o preço é de NOK 300 (cerca de R$ 136) para o dia todo + valor do transporte até o começo da trilha.
Caso queira come√ßar andando desde o primeiro estacionamento, a dist√Ęncia de ida e volta fica¬†40km e leva em m√©dia 15 horas. (Caso tu fique nesse, tenha em mente que vai precisar pegar dois √īnibus at√© o P3.¬†Primeiro um √īnibus que sobe at√© o P2¬†e depois outro √īnibus at√© o P3);¬†ou ir a p√© os 40km.

Segundo: P2 ¬†Skjeggedal –¬†Estacionamento “principal”

Tem 180 lugares, o pre√ßo √© de NOK 500¬†(cerca de R$ 230) para o dia todo + valor do transporte at√© o √ļltimo estacionamento. Se for andando desse estacionamento, o total ida e volta fica em¬†28 km e o tempo varia de 8 a 12 horas. Foi desta forma que fizemos

Terceiro: P3 Mågelitopp Privado

O que mais recomendamos. 30 espaços apenas, o preço fica NOK 600 (cerca de R$ 275) e precisa ser reservado com antecedência neste site.
Partindo desse estacionamento o hiking fica em 20km e pode levar de 7 a 10 horas.

Custos: depende de qual estacionamento tu vai escolher e se vai caminhar 40km ou pegar o √īnibus at√© o √ļltimo estacionamento.
√Ēnibus¬†P2 pra P3: O pre√ßo de ida e volta fica de NOK 170 por pessoa¬†(cerca de R$ 80). Pra mais informa√ß√Ķes da uma olhada nesse site aqui.

Roupas que usamos:

Julia: Calça, casaco e bota de hiking Columbia (não recomendo, hoje iria pela marca Salomon)
Rafa: Calça, casaco e bota de hiking Salomon e o bastão de caminhada que usamos.
Fomos dia 28 de Agosto, n√£o estava absurdamente frio, ent√£o n√£o usamos mais camadas de roupa.

O que levar: Comida por favorrrrr. Tenta levar em pano ou potinhos pra não fazer sujeira, e caso tiver alguma embalagem, por favor, leva contigo de volta e descarte corretamente. O caminho todo é muito limpinho, contribua pra continuar assim.

Como chegar:

Nós alugamos um carro pra viagem e ficamos hospedados em Lofthus, saímos às 6h da manhã do hotel (que deixou um café da manhã pronto na noite anterior para levarmos) e em 45 minutos chegamos no segundo piso do estacionamento (não sabíamos sobre o terceiro estacionamento, se não teríamos reservado).

Tem outras cidades para se hospedar como Odda e Tyssedal que ficam mais perto do inicio da trilha, mas optamos por Lofthus pois era mais barato.

Horário de início: Quanto antes melhor. Começamos por volta das 7h30 e por mim teria começado as 6h da manhã já, o quanto antes chegar no fim mais vazio vai estar e tu vai aproveitar mais.

1 NOK é equivalente a cerca de R$ 0,45.

Veja também:
15 curiosidades sobre a Noruega
Passeio nos Fiordes da Noruega

Planeje sua viagem com os parceiros que eu confio e uso:

Aeee tu é o primeiro! Deixa um comentário?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Excelência TripAdvisor
Pesquise seu hotel
Booking.com
Novidades por e-mail
* indicates required
MEUS PARCEIROS