Guri da Realeza

O que vai acontecer quando a rainha morrer

Quando a rainha morrer o país vai ficar abalado, não restam dúvidas. Vai ter luto, vai ter um sentimento de perda enorme, ainda mais pra uma figura que está há mais de 60 anos no posto. E se eu te disser que o velório dela já foi até ensaiado?

Saiba mais sobre o meu tour sobre a realeza britânica clicando aqui

Os ensaios e simulações da morte da rainha mostram um problema de saúde. Sendo assim quem estaria próximo a ela o tempo todo será o médico dela. Ele vai decidir quem pode ver ela ou não, e qual tipo de notícia pode ir a público ou não. Quem vai lidar com as notícias vai ser o secretário direto da rainha. Inclusive com a pior de todas, da morte dela.

London Bridge is Down = a rainha está morta

Quando o momento chegar e Charles virar rei, o secretário da rainha vai ter o árduo papel de comunicar ao Primeiro Ministro usando linhas seguras e o código “London Bridge is Down“. Esta é a mensagem que significa “a rainha está morta”. No caso do pai dela, o Rei George VI, o código era “Hyde Park Corner”. A mãe dela (a Rainha Elizabeth, Rainha Mãe) era “Tay Bridge”. Seja dia, noite ou madrugada. Depois o papel é informar os países da Commonwealth, o grupo de países que de uma forma ou outra fazia parte do Império Britânico.

rainha elizabeth ii com coroa, casaco de pelo e olhos fechados.
by Chris Levine

Notícias quando a rainha morrer

Depois é hora de a gente ficar sabendo. A BBC e a Press Association vão ser informadas e o mundo todo vai ficar sabendo. As rádios tem um sistema com uma luz de alerta que acende caso haja algum desastre ou ataque no país. Isso para que o locutor/DJ olhe as notícias e mude a música assim que possível. No caso de quando a rainha morrer, esta luz vai piscar. Esta é a deixa pro locutor/DJ mudar a música na mesma hora. Mesmo em rádios mais jovens e animadas a música vai mudar pra algo sombrio e triste.

As emissoras BBC 1, BBC 2 e BBC 4 vão se unir e transmitir a mesma programação que vai consistir no Estandarte Real, a bandeira do monarca, na tela com o hino nacional sendo tocado eventualmente. A cada cerca de 15 minutos terão boletins com notícias da morte da rainha. A BBC 3 e outras emissoras podem seguir com sua programação, apenas tirando a comédia sarcástica – porém deixando comédia leve.

O website do Palácio de Buckingham vai assumir um estilo preto, com a foto dela em preto e branco, e um texto simples por cima. O template está pronto. O The Guardian já tem algumas notícias prontas para irem ao ar, e o The Times já tem 11 dias de cobertura pronta pra ir ao ar.

Charles

Assim que a rainha morrer Charles vira Rei. Seus irmãos beijam sua mão como uma forma de jurar fidelidade a ele. No fim da tarde do mesmo dia que a rainha morrer ele fará seu primeiro discurso como rei. Apesar de boatos dizerem que a rainha pode ter declarado que William será o próximo rei, isso é mentira. Não cabe a ela decidir, na verdade.

coldstream guards tocano o hino nacional na proclamation gallery para proclamação do novo rei depois que a rainha morrer
Foto: Alamy Stock Photo

Às 11h do dia seguinte à morte Charles será proclamado rei na Proclamation Gallery do Palácio de St. James. A proclamação também será lida junto à estátua de Charles I em Trafalgar Square e 41 tiros de canhão serão disparados no Hyde Park para celebrar a chegada do 41º monarca a ocupar o trono. Ainda no  St. James a banda dos Coldstream Guards vai tocar o hino nacional e depois Charles viaja para Edimburgo, Cardiff e Belfast para participar de cerimônias em homenagem à sua mãe.

Apesar de a maioria das pessoas serem contra isso, Camilla vai virar rainha. Quando Charles e Camilla casaram em 2005 ele teria dito que ela viraria Princesa Consorte, mas este anúncio foi retirado do site da Clarence House então dá a entender que ela realmente receberá o título de rainha.

O corpo

O destino do corpo será a Sala do Trono, no Palácio de Buckingham. Se a rainha morrer na Escócia ela será levada de trem até Londres. Se for fora do país (o que é pouco provável) o Esquadrão 32 da Royal Air Force possui um avião de prontidão para repatriação do corpo, inclusive com um caixão pronto.

Palácio de Buckingham ao fundo e St. James's Park na frente. Lago no outono. Foto melancólica do palácio de buckingham

Luto

Quando a rainha morrer, serão respeitados 9 dias de luto em todo o país. O Parlamento vai se reunir o mais rápido possível para jurar fidelidade ao novo rei. Na Câmara dos Lordes um dos tronos será retirado – até o momento que Camilla for coroada, já que o único trono que ficará pertence ao novo rei.

Por todo o país bandeiras serão hasteadas a meio mastro. Sinos de igrejas irão tocar. O assunto vai dominar cada pub e cada casa. Críquete e rugby estarão proibidos nestes nove dias, e nos Parques Reais (Royal Parks) nenhum esporte será permitido.

No quarto dia da morte da rainha, o corpo será levado da Sala do Trono ao Westminster Hall, no Parlamento. Lá os soldados vão se revezar a cada 20 minutos para fazer sua guarda e as pessoas poderão acessar o Hall para prestar suas últimas homenagens. No caso do George VI foram 305 mil pessoas. No caso da Elizabeth II esperam-se mais de 500 mil pessoas. São 23 horas por dia de visitas.

Funeral

No último dia, o dia do funeral, o Big Ben vai tocar às 9h com notas abafadas ao invés do seu tradicional Mi maior. Será um dia de luto, com estabelecimentos comerciais fechados ou operando em horário de domingo, com fotos da rainha na  frente das lojas. Às 11h o caixão vai adentrar a Abadia de Westminster e o país vai parar. Os trens e estações ferroviárias vão parar. Os motoristas de ônibus vão descer dos ônibus. O respeito e luto vai imperar por alguns minutos no país todo.

Dali, o caixão segue em procissão para Windsor onde o restante da cerimônia será privado e restrito à Família Real. Charles será o primeiro a jogar um punhado de terra vermelha sob o caixão da mãe. Uma era chegará ao fim.




Leia mais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *