Turismo em Londres

Primrose Hill e Regent’s Canal

No passeio por Londres deste mês eu te levo pra conhecer o lindo bairro de Primrose Hill, o parque com o mesmo nome e também o Regent’s Canal. É uma ótima ideia pra um passeio de dia inteiro terminando na rua principal, mercados e pubs da movimentada Camden Town.

Eu amo Primrose Hill por ter o perfil de village sem nenhuma marca grande nele. Nenhuma rede de farmácia, restaurante ou seja o que for se estabelece ali. Tudo é local e na maioria das vezes administrado pelas próprias famílias. Mas vamos começar do começo: dá uma olhada no vídeo e vem de carona comigo:

Lindo demais né?
Sugiro descer na estação de Chalk Farm, que fica uma depois de Camden Town na Northern Line, mas cuidado: tu tem que pegar trens que terminem em Edgware, pra ir pro lado certo do metrô. Saindo da estação é só ir à direita, onde a placa bem na saída está indicando. Ali à esquerda daquela rua principal começa a diversão.
A rua bem em frente à ponte é a chamada Regent’s Park Road e ela vai ser nossa principal rua. Comecei a caminhar por ela mas já resolvi sair à esquerda pra dar uma olhada na pracinha Chalcoe Square. Ela tem um charme que todos gostam: as casas são coloridinhas, ao estilo Notting Hill (mas neste caso ao estilo Primrose Hill).
Não tem como não se apaixonar. E lembra que é nesta praça que mora Robert Plant, o ícone do Led Zeppelin.
Voltando pra rua principal continuei por ela pra logo já começar a pipocar nas vitrines das lojas à procura de nada mais que bons ângulos pra fotos.
Quando cheguei numa esquina me dei de cara com um pequeno café/mini mercado tipicamente italiano. Naquele momento mesmo, ali na rua, comprei um doce que perguntei o nome mas é muito difícil pro meu entendimento do italiano, então deixei por assim mesmo. Mas lembro  que era de amêndoas com custard, ou creme pasteleiro.
Tava com o café da manhã ainda fazendo a digestão, mas ah… Deu vontade.
Segui pela rua pra dar de cara com esta tendinha deliciosa de doces franceses e ingleses chamada Comptoir Gourmand. A dona me disse que são franceses e que estão ali todos os sábados. Por favor, vai no sábado tá? Não comi nenhum desses porque um doce já é mais do que suficiente pra mim, mas tô registrando a dica aqui pra eu mesmo não esquecer. 🙂
Descobri que eles tem uma loja no 98 Druid Street, no centro de Londres. #ficaadica
Terminei de dar uma olhada no restante da rua (que repito, não é muito grande até o ponto que nos interessa) e entrei no Primrose Hill à direita. Ali subi o morro (daí o hillah vá!) e ainda me faço aquela surpresa deliciosa até hoje: subo o morro todo com os olhos concentrados no chão. Não olho pra trás ou nem sequer pro lado em momento algum. Só quando chegar lá em cima, na parte mais alta do morro pra poder aumentar o impacto.
Dali vejo toda Londres. Linda que só ela, mostrando a que veio. Lembro que quando estava em Edimburgo ouvi uma pessoa falando que não se tinha uma vista como a de Calton Hill em Londres. Ela com certeza não conhece Primrose Hill.
Deste ponto do morro, além de ver quase todo o parque, também é possível ver todo o horizonte da capital efeitado com pontos turísticos marcantes. Tem a London Eye; a BT Tower (aquela que aparece escrito “It’s a boy/girl” quando nasce um bebê da família real); o Shard; a cúpula da St. Paul’s; o Walkie Talkie; os prédios da região de Bank; e os prédios da região financeira de Canary Wharf.
Lindo!
Depois de admirar a vista um bom pouco, desci o parque pelo outro caminho, à direita do mirante, pra chegar na outra esquina dele (oposta à que entrei). Ali atravessei a rua, segui pela rua principal e procurei pelo Regent’s Canal. Não é difícil achar: logo depois da entrada do zoológico de Londres à direita já é possível ver o canal e o restaurante chinês flutuante.
Entrei e apreciei mais aquela linda paisagem pra logo depois seguir caminhando vagarosamente à esquerda. Caminhando um pouquinho já dá pra ver alguns vários barquinhos atracados na margem do canal, onde é sabido que algumas pessoas até residem ali e passam viajando pela rede de canais do país. Pensa que delícia? E além disso, os pequenos barcos passando de um lado pro outro concedem um charme ainda mais especial ao momento. Qualquer foto sai linda!
Seguindo em frente não deixei de olhar pra trás várias vezes pra ter um ângulo diferente do canal. Sempre bom fazer isso a qualquer momento em Londres, na realidade. Na verdade o que é bom também é reparar nos detalhes da cidade. Aqui na margem do canal, por exemplo, não é difícil encontrar artistas urbanos se expressando por meio de suas obras com objetos ou pinturas simples mas que querem dizer muito.
Logo ali à esquerda está uma das entradas do Stables Market, que já te recebe inclusive com uma praça de alimentação cheia de delícias do mundo inteiro. O Stables é o mais famoso mercado de Camden Town. Ali que tem antiguidades, coisas novas, coisas usadas, LPs, CDs, quadros, fotografias, livros, câmeras, jogos, souvenirs, enfim… Tudo o suficiente pra tu terminar com as Rainhas que ainda estavam no teu bolso.
Não cheguei até ali, mas sou apaixonado pelo mercado de Camden Town. Dali depois fica fácil encontrar qualquer pub, inclusive o meu preferido, o Halwey Arms. Pra voltar pra estação é só pegar a rua principal, a Camden High Street e seguir sempre nela. A estação mais próxima deste ponto vai ser a de Camden Town mesmo.
Caso ache melhor, pode começar o passeio na estação de Camden Town, caminhar em direção aos mercados e entrar à esquerda antes da ponte pra começar a costear o canal. Vai do teu tempo e preferência.

Planeje sua viagem com os parceiros que eu confio e uso:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *