Turismo em Londres

Guri no Harry Potter Warner Bros Studio Tour

Antes de começar a falar do assunto do título (que claro que foi o que te fez chegar até aqui), preciso agradecer meu ex (e ainda) professor de inglês Alexandre Severo, que me presenteou com o ingresso pro Harry Potter Warner Bros Studio Tour. Lots of thanks, ticháá!

Pois bem, agora vamos pra aventura: vou dizer que tinha curiosidade em fazer esse tour porque li os livros (parei no 5º, mas enfim) e assisti todos os filmes. Não estava nas minhas prioridades porque mais de £ 40 quando não se tem um emprego não dá pra encarar, né? E culpa do Pra Ver em Londres que me deixou com mais vontade! E assim… Ver como tudo foi feito não tem explicação, é claro. Pense no teu filme preferido ou um que tu gosta muito. Qual seria a sensação de ver tudo o making of no mais estilo “museu”? Tri massa, né?
Mas vai muito além disso! Vamos aos detalhes…
A brincadeira começa pra chegar até o local do tour que é em Leavesden. Tem vários meios de transporte possíveis incluindo ônibus oficial do tour, carro, trem, balsa, balão… Por ser a forma mais rápida e barata, optei pelo trem. Mais rápida teoricamente (já vou explicar). A estação que tu tem que descer é a de Watford Junction, que fica depois da zona 8! Pra ir, eu fui com o London Overground e demorei 50 minutos desde Euston. Mas se verificar o site da Transport for London, eles dizem qual trem tu tem que pegar que faz o trajeto em 20 minutos (errei = aprendi). Que foi o que peguei na volta, no caso. Foram £ 1.60 por trecho debitados do meu Oyster Card. Barato ou não barato?
Chegando em Watford Junction, logo na saída da estação tem a parada de número 4 de onde saem os ônibus pro tour a cada intervalo de 20 ou 30 minutos. Esse ônibus leva e traz de volta até a estação por £ 2. Devido a estas questões de viagem, programe-se pra chegar na estação com 45 minutos de antecedência do horário do ticket. O meu era pra entrar no tour entre 12h30 e 13h00. Eu cheguei na estação às 12h20, peguei o ônibus às 12h40 e apresentei ele na entrada do tour às 12h55. Ufa!
Pra voltar é a mesma coisa: ônibus até Watford Junction, trem até Euston. Rápido e rasteiro.
Agora sim!
Já na entrada tu sente que vai mergulhar de cabeça no filme. Ali já está a escada e debaixo dela o quarto que Harry dormia na casa dos tios. Depois disso tu senta e assiste todos os 8 filmes da série, opa, não, pera… Um filme de 6 minutos com Daniel, Emma e Rupert, os atores que deram vida aos bruxos nas telonas, falando um pouquinho sobre o tour e sobre o filme. Deu. A porte se abre e bem vindo a Hogwarts. Simples e impactante!
Esse é o único momento em que o tour tem guia, depois é auto-guiado, mas tudo tem placas explicativas. Se bem que fãs nem precisam dessas modernidades…
A partir daí é mais alegria ainda: roupas e fantasias usadas pelos personagens durante as gravações, a sala comunal, o dormitório dos meninos, a sala do diretor, o ovo e o pomo de ouro, entre muitos e MUITOS outros acessórios utilizados no filme. É praticamente um museu pra fãs de Harry Potter cheio de coisas pra olhar, admirar e lembrar: “putz, fulano usou realmente isso em tal cena” ou “esse ambiente era de tal e tal cena”. Demais! Lá fora, na rua mais coisas: o ônibus “Knight Bus” de três andares, a casa dos Dursley, a Ponte de Hogwarts e tudo o mais que não coube dentro do “museu-tour”.
Ainda do lado de fora tem estandes onde tu pode fazer a pausa pro lanche e provar a tão tão tão famosa cerveja amanteigada. Claro que ela não tem álcool (mas calma que os pubs de Londres tão pertinho)! Ela tem um sabor de guaraná com sorvete de creme, mais ou menos. Vou tentar descobrir a receita e trago pra cá. 😉
Mas ainda prefiro a London Pride. 🙂
A segunda parte do tour não é menos emocionante: ela inclui uma caminhada pelo beco diagonal (Diagon Alley), ali na tua frente, nos teus pés. É simplesmente indescritível por meio de palavras. Depois disso os visitantes passam por maquetes e projetos dos cenários, quadros de artistas que se inspiraram nas descrições da autora pra criar belíssimas obras. Dignas de um museu (de novo, eu sei, mas é que de verdade parecia uma galera de arte!).
E finalmente chega a ele: o castelo de Hogwarts.
Claro que é uma maquete muito (muito x 1000) bem feita e uma trilha sonora combinada com efeitos de iluminação deixa o clima ainda mais Harry Potterzístico, te propondo imaginar o que estaria acontecendo dentro daquele castelo naquele momento. Uma viagem! Pra chegar até a parte de baixo tu tem que caminhar ao redor dele, o que não é esforço algum! Cada detalhe, cada floco de neve (sim, nesta época ele tem neve) foi cuidadosamente pensado e feito pra agradar o visitante, é perceptível. É de ficar 20 minutos caminhando ao redor dele pra poder admirar e sentir o momento. Único.
O último passo do tour é a sala de varinhas mágicas, onde cada uma contém o nome de uma pessoa que fez a história chegar até o cinema. Ah, opa, pera, tem mais um passo depois disso: a lojinha! Aí sim, meu filho, separe tuas Elizabeths…
Uma caixinha de feijões mágicos custa £ 9, uma varinha mágica £ 25, um blusão cerca de £ 60 e um livro cerca de £ 6. Mas vale a pena, convenhamos. E sim, alguns muitos feijões mágicos tem mesmo gosto de cera de ouvido, minhoca e grama. =]
Em todas as partes do tour o que achei muito interessante é que não é só essa parte “museu de Harry Potter”, mas tem também o making of, os segredos de como as cenas foram feitas, como o Hagrid se movia, como a autora se inspirou, como a engenharia interferiu no jeito de fazer o filme e como os projetistas e desenhistas trabalharam. Em alguns casos, tem vídeos gravados com alguns atores explicando o funcionamento, inclusive. Ou seja: é um tour ainda mais pra adultos do que pra crianças. Deixa esse pré-conceito de lado e vai lá conhecer!
É muito incrível ver o quão profissional foi o trabalho de cada pessoa envolvida no filme e tudo o que há por trás. A arte é feita de detalhes e no cinema não é diferente. Neste tour pode-se presenciar isso vendo de perto que a preocupação de toda a equipe era uma só: fazer um bom trabalho. Será que eles acertaram?
Clique aqui pra saber mais e comprar teu ingresso. E thanks again Ale!
Bah1: Foi? Quer ir? Provou a cerveja amanteigada? Tem a receita? Me fala nos comentários! 😉
Bah2: Dedico o post pras queridas da Rafa e da Prof. Fernanda, parceironas de HP o tempo todo. Saudades!

Planeje sua viagem com os parceiros que eu confio e uso:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *