bicicleta antiga amarrada num portão de ferro em um parque

– Bah, mas os ingleses são muito fechados.

Se eu fosse somar £ 1 pra cada vez que eu já ouvi sobre a frieza dos ingleses, teria um bom tanto guardado. Mas aí é que cabe a discussão sobre o quão frios e fechados são os ingleses.



“Educação vem de berço” a gente ouve falar também. Mas ela pode ser sempre aprimorada e isso eu percebi em Londres. Mas o que isso tem a ver com ingleses serem fechados? Já vamos chegar lá. Entrando neste mérito da educação, eu cansei de contar quantas vezes eu ouvi um simples “please” do atendente do bar ou do supermercado ao falar o valor. “São 3 Pounds, por favor”. COMO ASSIM? Sim! Por favor pra que eu pague! E nem preciso dizer que tu ouve um “obrigado” ao receber o troco.

folhas secas de outono na beira da estrada prozimo a um lago e uma ponte no interior do pais de gales.

Educados que são, os ingleses sabem também que se intrometer na vida alheia não faz jus à fama. O intrometer na vida alheia que me refiro aqui é simplesmente fingir que você não existe. Ninguém te dá bola na rua, na chuva, na fazenda ou no metrô. E aí é que entra a famosa “frieza” ou “fechados” ou “rudes”. Na verdade eles parecem estarem indiferentes. Isso, no entanto, não acontece com tanta frequência nos bares e pubs, onde a regra já é outra: ficar indiferente à indiferença. Ali é todo mundo conversando com todo mundo, fazendo amizades bem novas, descobrindo sobre a cultura do mundo todo (com os visitantes que estão ali pelo mesmo propósito) e principalmente: se divertindo.

No caixa do supermercado quando eu não ia no self check-out a atendente era sempre bem humorada e fazendo piada. Ainda mais quando fui comprar vinho e ela pediu meu passaporte pra conferir minha idade.

Talvez esse “ser fechado” também seja confundido com outra característica: falar em tom moderado. Falar em um tom mais alto do que a pessoa precisa pra ouvir já é parecer rude. Não é uma regra. Não tá escrito em lugar nenhum. Mas bastam uns 4 dias na terra da Rainha e você se dá conta que é assim que funciona.

Outras pessoas já me comentam que não gostaram dos britânicos devido ao idioma. Uma vez que tu não fale inglês eles demoram um pouco mais pra se expressar e isso acaba irritando. No entanto não dá pra ter medo de pedir informação ou uma gentileza. Isso com certeza qualquer um vai estar disposto a fazer.

Brasileiros tem sua alegria e alto astral sempre querendo deixar isso explícito, e talvez este choque com a cultura britânica de ser reservado ou mais discreto faça-os parecer mais frios ou fechados. Na minha opinião se esta é a cultura deles temos que respeitar e pronto. A gente deixa pra mostrar como ser um povo mais quente quando visitarem o Brasil.

E o que tu acha? Os ingleses são mesmo frios ou é só impressão?




Planeje sua viagem com os parceiros que eu confio e uso:

#

9 comentários

  1. Oi, gostei do seu blog. Estou na Alemanha e algumas pessoas costumam dizer a mesma coisa sobre os alemães. Eu já acho que podemos sim, respeitar a cultura alheia, uma vez que estamos no país deles, mas não precisamos deixar de ser quem somos. Se somos espontâneos e calorosos, não precisamos camuflar isso só para agradar as pessoas do lugar onde estamos. Cada um com o seu jeito de ser, esse é o meu ponto. Uma ótima semana!

  2. Ótimo ponto de vista Mallu!
    Com certeza, respeitar, mas não deixar de ser quem somos.
    Não vejo a hora de conhecer a Alemanha pra poder comentar algo sobre eles também!
    Obrigado pela visita! 🙂

  3. Oi!
    Vim retribuir a visita!
    Escuto esse negócio de inglês ser frio desde que o mundo é mundo e ó: acho nada disso. Ou: nasci no país errado. Esse negócio de todo mundo enfiar na sua vida, dando comentários, sugestões e ~conselhos~ é uma coisa muito sul-americana, gente. E bem… eu não gosto disso. Além do mais, sou conversadeira toda vida e puxei papo com vários (começando sempre com a reclamação clássica do clima, é claro!). Acho que o que rola mesmo é que inglês não sabe puxar conversa, mas se é vc quem se arremessa nessa roleta russa (pode pegar um cara mal educado, quem nunca?) pode acabar conhecendo alguém legal e até (veja só!) pegar o telefone prum próximo pub. Só sei que tô doida pra conhecer gente no pub de novo. #eike saudade de Londres!
    Beijos!

  4. Sempre quis conhecer Londres e tive essa grande oportunidade (algumas semanas atrás) de passar 7 dias de férias por lá. Não preciso dizer que estou sofrendo de depressão pós Londres, né?! Aliás, foi exatamente assim que achei o seu blog, para matar a saudade e sonhar que um dia voltarei a essa terra para fixar residência com minha família (mesmo os cariocas reclamando q Londres é cinza, o que discordo totalmente). Tudo o que escreveu sobre a personalidade dos ingleses eu pude notar no pouco tempo que fiquei e concordo plenamente! Mas engraçado, apesar da carioca (talvez o povo mais conversador do Brasil…rs), foi justamente esse estilo Low Profile deles que me encantou, quanta educação…não posso deixar de comentar que observei algumas escolas em passeios pelos pontos turísticos tais como Torre de Londres e National History Museum e, que de crianças pequenas a adolescentes, todos falavam baixo e sabiam se comportar nos lugares. Ou em momentos que precisamos de orientação e todos prontamente o fizeram…

    (é claro, tomamos algumas chamadinhas, pq turista é perdido mesmo…estávamos na fila do guichê do metro, e tão logo o mesmo ficou vago nos encaminhamos com intenção de acelerar a fila…como é no metro daqui…foi quando o atendente de cara feia nos chamou atenção pq ainda não estava pronto para atender o próximo cliente, como fomos educados prontamente nos desculpando, ele nos ajudou com algumas informações…acho que eles se arrependem de terem sido grosseiros…kakakaka!!! Mas imagina o atendente daqui…muitos não sabem nem falar…rs!)

    Acho isso muito sem preço, sabe?! Crianças organizadamente visitando um espaço público, sem incomodar os demais, sem deixar sujeira…muito bom! Quando chegamos ao Brasil e nos deparamos com o despreparo dos atendentes, com crianças de rua cheirando cola e te assaltando, com crianças ricas que acham que podem fazer tudo sem consequências…realmente me faz pensar que me identifico muito mais com ingleses do que com meus conterrâneos…Enfim, quem sabe um dia, né?
    Estarei por aqui lendo, sonhando e me emocionando de tanta saudade…parabéns pelo Blog…espero em breve poder visitar a cidade novamente, já que o sonho de morar fica bem mais distante do que umas simples férias…
    ai…ai…

  5. Oi Lívia!

    Que bom que achou o blog pra curar a “depressão pós-Londres”. Conte com a gente. 😉

    Realmente, as crianças é outro ponto que chama atenção com a educação e discrição. É como se fosse um eterno protocolo. E que funciona, o que é melhor, né!?

    Obrigadão pela visita e fica sempre à vontade pra comentar os posts! Sinta-se tão em casa como se sentiu em Londres.

    Até mais! =)

  6. São frios e indiferentes. Não me refiro a educação e serem discretos, me refiro a serem egoistas e fechados aos que não pertençam ao seu círculo. São racionais e diretos, ao ponto de serem grosseiros e não retribuirem gestos afetuosos. Além disso se acham melhores que os outros. Povo estranho até o sol se esconde deles

    • hahahaha tá certo.
      Acho que isso é de experiência pessoal e de um mindset de o que é ou não frio demais ou calor demais.
      Tenho amigos aqui e apesar de diretos não os acho grosseiros, entendo que é a forma de ser – e gosto tanto disso, ir direto ao ponto.
      Também vejo que muita gente que vem pra cá a turismo acha todo muito muito solícito e disponível na hora até de dar uma informação ou de se fazer entender. Claro que isso depende da forma de aproximação que se tem, porque se chegar gritando ou puxando a reação não vai ser boa. Isto vai contra a cultura local e cabe ao visitante respeitar, claro.
      Fiquei curioso com alguma experiência que tiveste, se estiver disposta a dividir aqui, vai ser ótimo saber. 🙂
      Valeu!

  7. Olá a todos.

    Os ingleses para que possam ser entendidos de uma forma mais concreta, devemos sempre nos remetar ao século 17.
    Então teremos uma clara noção dessa educação, costumes, culturas, ódios e assassinos.
    Isso é um breve comentário, não há necessidade de aprofundar-me, quem tiver interesse que busque essa informação mais rica e histórica.

    Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Excelência TripAdvisor
Pesquise seu hotel
Booking.com
Novidades por e-mail
* indicates required
MEUS PARCEIROS