GURI IN LONDON

Crônica do Guri: O pai que bloqueou o dinheiro do filho

Que dia triste pro Rio Grande do Sul.
Imagine a seguinte situação: tu mora sozinho, tem contas contas pra pagar, e como tu tem uma relação boa com teu pai tu pede um dinheiro pra ele pra poder se virar. Ele às vezes até te dá dinheiro. Ele é bonzinho (tem interesses, mas é bonzinho).

O teu pai tem dinheiro, apesar de gastar bastante em casa também. Ele vende coisas valiosas pra todo mundo; parcela algumas dívidas de amigos; e em uma ou outra situação teu pai até liberou dívidas de amigos por aí. Não que ele tenha tanto dinheiro pra dar pros filhos, nem pra emprestar. Mas ele o faz, e faz pra amigos também. Ele gosta de parecer mais poderoso do que é, teu pai.
Pois bem… Aí tu paga a parcela do empréstimo que tu fez com teu pai mensalmente, tudo certo. Porém em um mês tu te apertou e não conseguiu pagar, olha que infortúnio. Além de não conseguir pagar a dívida pra ele, tu também não conseguiu pagar a empregada e o aluguel. E já tá chegando o dia de pagar as contas de novo e tu sabe que a grana que vai entrar não é suficiente pra se virar. O que fazer?
Bom, hora de pedir dinheiro pro teu pai de novo.
O que o teu pai faz? Ainda antes de pedir dinheiro pra ele, ele mesmo vai lá e bloqueia o dinheiro que tá na tua conta porque tu não conseguiu pagar a parcela do empréstimo que ele fez pra ti. Nada de segurar, nada de emprestar mais. Ele quer o dele e pra isso ele mete a mão na tua conta.
E agora?
Essa é a situação que o Estado do Rio Grande do Sul vive atualmente. Te segura Rio Grande. Como é dito por aí, não tá morto quem peleia. E como é dito por aqui, keep calm and carry on!

Na real, deixo todos os cartazes utilizados pelo governo inglês naquela campanha:
– Your courage, your cheerfulness and your resolution will bring us victory.
– Freedom is in peril, defend it with all your might.
– Keep calm and carry on.

***
Caro leitor que não está no Estado, te explico: o Rio Grande do Sul está quebrado. As finanças já não iam muito bem nos últimos anos e neste último mês a coisa parece ter se agravado com algumas atitudes.
Pra começar, o Governador Sartori parcelou o salário do funcionalismo público que ganhava pouco mais de R$ 2 mil pra poder dar um jeito nas contas. Sabe aquele jeitinho que tu tem que dar pra pagar as contas de casa? Foi mais ou menos o que o Governador fez. A diferença é que nós, em casa, não temos nenhum apoio maior, não temos de onde tirar. A não ser que a gente faça um empréstimo pra dar um jeito.
Foi isso que o Rio Grande do Sul fez um tempo atrás junto ao Governo Federal. Eu, na minha inocência, pensei que a União ainda poderia dar uma ajuda ao Rio Grande do Sul injetando recursos, assim como faz com outros Estados. Afinal é disso que é feito uma República: uma esfera maior que ajuda e é ajudada por pequenos Governos, os Estados. Pelo menos na minha concepção e no que fui ensinado.
A questão triste do dia de hoje foi que este Governo, que deveria ajudar, acabou afundando ainda mais o Estado. Como o governo gaúcho não pagou a parcela da dívida com a União correspondente ao mês de julho, o Tesouro Nacional acabou bloqueando R$ 60 milhões da conta do Rio Grande do Sul, até que a dívida seja quitada.
Ou seja, o que estava ruim ficou ainda pior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *