GURI IN LONDON

Crônica: Quente inverno Europeu

Escrevo mensalmente pro blog Vida de Solteiro. Eis o texto do mês:
Era 2001. Logo ali. Terceiro milênio já, só 13 anos atrás, convenhamos. Acordar, tomar café, se arrumar e ir pra escola. Como morador do meu (agora ainda mais) longínquo Lajeado Grande, no interior do interior do Rio Grande do Sul ia pra escola caminhando 10 minutos quebrando a geada, orvalho que teve uma noite inteira de congelamento, por vezes a temperaturas negativas. Dentro de casa, calor. Na rua, frio, e os passos sendo contados pra chegar logo na frente da estufa na sala de aula.
“Mas não consigo escrever de luva”, pensava comigo a cada uma daquelas manhãs geladas. Hora de todos os alunos da sala (com as mãos roas ou não) levantarem, esticarem, aquecerem.

Continue lendo >>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *